Zé Dambrós detalha o projeto que busca criar o Banco de Materiais de Construção

A proposta, de autoria do vereador socialista, objetiva utilizar sobras em benefício social

A criação de um banco, para a reutilização de materiais da construção civil, foi o assunto trazido ao grande expediente, pelo vereador Zé Dambrós/PSB, durante a sessão ordinária desta terça-feira (17/08). A partir da tribuna, o parlamentar detalhou a iniciativa, que parte do projeto de lei 124/2021, e busca, aos moldes de outros programas, como Banco de Alimentos e de Vestuário, reunir e organizar materiais como portas, janelas, telhas, madeiras e destinar a famílias em vulnerabilidade social e construções comunitárias. A proposta, de autoria do socialista, está em tramitação na Casa, e deverá ser discutida no plenário em breve.

Segundo Dambrós, o Banco de Materiais começou a ser idealizado em 2020, a partir de uma indicação ao poder Executivo. A localidade escolhida foi um pavilhão desocupado há 12 anos e de domínio do Estado, situado junto ao acostamento da RSC-453 (Rota do Sol), nas imediações da Brinox.

O socialista explicou que, se aprovado, o banco funcionará a partir de uma colaboração entre Prefeitura, secretarias da Habitação (gestora, responsável pelos cadastros de dados da população), de Obras, de Educação, de Desenvolvimento Econômico (articuladora), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Sindicatos e Fundação de Assistência Social, a FAS (público-alvo). “As sobras, que não são lixo, não devem ser quebradas com as caliças. Que sejam levadas ao banco e tenham um canal direto com a população. Assim, evitamos que esses materiais sejam descartados em acostamentos de estradas ou lixões,” pontuou o vereador.

O programa dividirá a cidade em regiões e, segundo o socialista, contará, futuramente, com treinamentos básicos, na área da construção civil, promovidos por sindicatos. Formações como eletricista, pintor, azulejista, entre outros, são planejadas.

Além do Banco de Materiais, Dambrós afirmou que a Prefeitura tem a ideia de criar uma usina de biodiesel. “O recolhimento do óleo é importantíssimo. Na troca solidária, [que acontece] nos bairros, que não se troque só o lixo seletivo, mas, também, se troque óleo por comida”, observou.

Em apartes, os vereadores Clóvis de Oliveira/PTB, Felipe Gremelmaier/MDB, Juliano Valim/PSD, Marisol Santos/PDSB e Olmir Cadore/PSDB se manifestaram em apoio à iniciativa e a entidades, como Banco de Alimentos e o futuro Banco de Materiais de Construção.

Fonte: Câmara Municipal de Caxias do Sul

zé d