Vereadores protocolam projeto de lei para incentivar doação de plasma para tratamento da Covid-19

Texto encaminhado pelo Bloco Social Trabalhista prevê isenção no IPTU por cinco anos e entrega de certificado de “Amigo da Saúde” aos doadores

Os vereadores do Bloco Social Trabalhista Alberto Meneguzzi/PSB, Edi Carlos Pereira de Souza/PSB, Gustavo Toigo/PDT, Rafael Bueno/PDT, Rodrigo Beltrão/PSB e Wagner Petrini/PSB, apresentaram projeto de lei para incentivar pessoas curadas de Covid-19 a doarem plasma convalescente para ajudar no tratamento de outros doentes. O texto foi protocolado nesta terça-feira (16/06) e prevê isenção do IPTU e um certificado de “Amigo da Saúde”.

O projeto tem amparo na Nota Técnica Nº 21/2020, do Ministério da Saúde, que permite a coleta e transfusão de plasma convalescente para uso experimental no tratamento de pacientes com Covid-19. Na última segunda-feira, um paciente de Garibaldi deixou a UTI do Hospital Virvi Ramos, em Caxias do Sul, após ser submetido ao tratamento pioneiro na cidade. A intenção dos autores é ampliar o número de doadores e, assim, colaborar para que mais pacientes infectados pelo coronavírus tenham uma esperança a mais de cura.

“Precisamos incentivar, estimular e valorizar as doações do plasma para que mais vidas sejam salvas. A Câmara é a voz da comunidade e é nosso dever encontrar formas de ajudar neste momento difícil que estamos vivendo”, destaca Toigo, um dos autores do projeto.

Conforme o texto, o benefício de isenção do IPTU seria concedido por cinco anos a partir da data da doação, aplicável a um único imóvel por doador. O projeto segue para tramitação na Câmara.

Sobre o plasma convalescente

Ao contrair um vírus como o causador da Covid-19, o sistema imunológico do paciente cria anticorpos. Esses anticorpos são encontrados no plasma, que é a parte líquida do sangue. O plasma com esses anticorpos de combate à infecção é chamado de “plasma convalescente”. Esse plasma rico em anticorpos pode ser coletado de uma pessoa recuperada da doença e depois transfundido para um paciente que ainda está em tratamento contra o vírus. O procedimento pode auxiliar o sistema imunológico do doente e acelerar a recuperação.

Conforme a prefeitura de Caxias do Sul, a seleção dos doadores passa por avaliação rigorosa e, neste momento, quem pode doar são homens, de no mínimo 18 e no máximo 60 anos, que foram infectadas pelo coronavírus, tiveram Covid-19 confirmada por meio do teste PCR, estão há mais de 28 dias recuperados, sem sintomas da doença e não apresentam outras doenças infecciosas.

Fonte: Câmara Caxias do Sul

bloco social trabalhista projeto doação plasma