Vereador Beltrão articula ações para evitar arrombamentos em escolas de Caxias do Sul

O vereador Rodrigo Beltrão, que é membro da Comissão de Segurança Pública e Proteção Social, destacou a preocupação crescente da comunidade com a insegurança.

A necessidade de reforço da segurança pública no entorno de escolas municipais em Caxias do Sul foi o tema abordado em reunião de trabalho realizada na tarde desta quinta-feira (15/10), na sede da Secretaria Municipal de Educação (SMED). No encontro, articulado pelo vereador Rodrigo Beltrão/PSB, a diretoria de uma das escolas afetadas pelos furtos – Papa João XIII, localizada no bairro Salgado Filho – explicou à secretária Municipal de Educação, Flávia Vergani, as dificuldades sofridas pela comunidade em geral diante dos constantes furtos que ocorrem na parte interna da escola durante a madrugada.

Desde o início da pandemia e a interrupção das atividades nas sedes das escolas, pelo menos cinco delas sofreram invasões. Além da Papa João XIII, também foram furtadas as escolas Ramiro Pigozzi, no bairro Arco Baleno; Renato João Cesa, no São Caetano; Basilio Tcacenco, no bairro Aeroporto e Luciano Corsetti, no Kayser.

O vereador Rodrigo Beltrão, que é membro da Comissão de Segurança Pública e Proteção Social do Legislativo, destacou a preocupação crescente da comunidade com a insegurança provocada pelos constantes furtos. De acordo com a diretora da Papa João XXIII, Gládis Regina Isoton, a onda de arrombamentos iniciou a partir da quarentena e a última invasão ocorreu no dia 30 de setembro.

Segundo ela, os criminosos invadem o local e levam todo tipo de equipamento que possa ser revendido, desde computadores até botijões de gás. Ela explicou que próximo à escola existe uma creche e o posto de saúde do bairro, locais que também podem ser alvo de furtos. O presidente do Conselho de Pais e Mestres da João XXIII, Moisés Rodrigues, salientou que é preciso a presença constante de agentes de segurança pública para evitar outras invasões.  

O diretor da Guarda Municipal, Ricardo Vargas, também presente no encontro, apresentou um estudo que contém todas as escolas que foram alvos de arrombamento em salientou que a corporação vai intensificar as rondas nesses locais, por meio da articulação com as diretorias das escolas, SMED e comunidade em geral.

A secretária municipal de Educação, Flávia Vergani, comprometeu a encaminhar em conjunto com a Guarda Municipal ações imediatas – como rondas mais frequentes nos arredores das instituições de ensino e instalação de câmeras e sensores de presença na parte interna das escolas. Esse processo, no entanto, depende de licitação e dura cerca de três meses. “Temos que usar a tecnologia a nosso favor para criar uma central de monitoramento desse conjunto de câmeras. Além disso, é possível criar um novo meio de contato mais próximo com a comunidade para o encaminhamento de denúncias”, destacou a secretária.  

Além disso, a secretária informou que vai destinar verbas para adequações do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios (PPCI) e outras reformas necessárias para aumentar a segurança em várias escolas do município.  “Temos esse recurso de cerca de R$ 4 milhões que vamos investir até o final do ano”, destacou. Ao final do encontro, o vereador Beltrão afirmou que vai fiscalizar as ações planejadas e destacou o bom diálogo feito com o Executivo.

Fonte: Câmara Caxias do Sul

12345